Década do Oceano


​Em todo o mundo, os oceanos estão aquecendo a níveis sem precedentes, em termos de intensidade e duração, causando o branqueamento generalizado e a perda dos corais. Metade dos recifes de corais do nosso planeta já desapareceram.


Um estudo recente do Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC) mostra que, mesmo se o aumento médio da temperatura global for de até 1,5° C, 70 a 90% dos recifes de corais tropicais podem desaparecer até 2050. Se o aumento for de 2°C ou mais, quase nenhum sobreviverá.


O branqueamento dos corais


Para evitar o aquecimento dos oceanos, precisamos reduzir drasticamente as emissões de gases de efeito estufa. Mas as mudanças climáticas não são as únicas ameaças enfrentadas pelos recifes de coral. Eles também sofrem com o impacto crescente da poluição, de práticas não-sustentáveis em comunidades costeiras e da pesca predatória.


Os recifes de corais tropicais são ecossistemas muito produtivos. Não apenas sustentam uma enorme biodiversidade, mas também têm um valor imenso para a humanidade. O Brasil tem um ecossistema único com 3 mil km de recifes de corais e 12% dos manguezais de todo o mundo.


pesca.pngPesca: os recifes de coral formam os viveiros para cerca de um quarto dos peixes do oceano e, portanto, fornecem receita para as comunidades locais, bem como para as frotas de pesca nacionais e internacionais. Estima-se que um bilhão de pessoas dependa de alguma forma dos recifes de coral para alimentação e renda da pesca.


turismo.pngTurismo: quando baseado em recifes de coral e com gestão sustentável, recifes de corais podem fornecer alternativas significativas ou fontes adicionais de renda para as comunidades costeiras mais pobres nos países em desenvolvimento.


protecao.pngProteção costeira: os recifes de coral quebram a força das ondas durante tempestades, furacões, tufões e até tsumanis. Ao ajudar a prevenir a erosão costeira, inundações e perda de propriedade na costa, os recifes economizam bilhões de dólares a cada ano em termos de custos de seguro e reconstrução.


saude.pngFonte de avanços médicos: organismos encontrados em recifes de corais também podem contribuir para avanços na medicina. Eles já estão sendo usados em tratamentos para doenças como câncer e HIV. Assim como acontece com as florestas tropicais, podemos encontrar respostas para os problemas médicos em recifes de corais, desde que possamos mantê-los saudáveis.


valor.pngValor intrínseco: para muitas sociedades costeiras em todo o mundo, os recifes de corais e seus habitantes são intrinsecamente entrelaçados em tradições culturais.



O ODS 14 (Vida na Água) é uma das metas a serem contempladas pela Agenda 2030 da ONU. Ele prevê “Conservar e promover o uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável”. A saúde dos oceanos é importante à toda vida neste planeta e nos mobilizar para protegê-los é nossa obrigação.


Clique aqui e confira a retrospectiva 2020 feita pelo nosso parceiro WWF.


Conheça o projeto Coralizar.

Eu quero:

Compartilhar no: